Sunday, November 25, 2012

Respostas ao Teste - Mulher, Você Conhece Seus Direitos?

1. c;   2.b;  3.c;  4.c;  5.b;  6.c;  7.b;  8.a;  9.c;  10.a.

2 comments:

relatodeumservidorpublico said...

Sobre suas respostas
Questão 1: c. isso não existe mais
Tenho que discordar: existe sim. Há pesquisas que mostram que famílias com um chefe duram mais e é fato, que muitas mulheres, apesar de afirmarem coisas como “preferem caras legais”, “o interior é que conta”, etc., muitas vezes escolhem o “melhor” cara possível, de preferência um cafajeste, bem de carreira e bombadão, que as maltratam, sendo que tem muito homem por aí que se desse se atiraria numa poça de lama para a mulher passar, deixaria ela mandar nele ou bancaria o cara legal, sem impor regras no relacionamento, e estes acabam ficando sozinhos.

Questão 2: b. você pode ficar na cidade atual
Não sei se já ouviu falar, mas muitos homens não gostam de mulheres rodadas, mães solteiras e até tatuadas. Há pesquisas sobre isso. Pode parecer “machista”, mas é uma reação natural do homem não querer uma mulher promiscua, do mesmo jeito que é uma reação das mulheres, querendo ou não escolherem homens de melhor aparência e bombadões pub ad boys, em detrimento dos trabalhadores.
Um homem não iria querer que a sua mulher fique na cidade natal, pois já teria essa mesma reação, de medo de ser traído e da promiscuidade. Claro que se a mulher tiver que ficar na cidade natal, for uma moça fiel, companheira (o que é quase impossível de se ver hoje em dia) ela poderia ficar, mas o ideal seria ir junto e continuarem com a família.

Questão 3: c. Eles não têm esse direito, direitos iguais.
E para aqueles pais que colocam o filho mais cedo para trabalhar duro e investem nos estudos da “filinha bonitinha”, coisa que acontece e muito?

Questão 4: c. Ele não manda em você, porque não tem esse direito.
Isso não é mandar, do mesmo jeito que uma mulher teria todo o direito de reclamar se ele saísse toda hora com amigos. Mulheres necessitam de emoção o tempo todo, não é atôa que muitas vezes perdem o interesse no marido e começam a fazer isso, sem contar que um homem com certa experiência em mulheres sabe muito bem o que amiguinhas podem fazer com um relacionamento. Se uma mulher começar a fazer isso, pode ter certeza que já há algo anormal.
Se bem que a opção c seria uma boa mesmo para que o homem a vigie ou então saia com os amigos na frente dela.

Questão 5: b. Vai à delegacia e faz um boletim de ocorrência, porque eles não têm esse direito.
Pode parecer absurdo, mas tem sim! E se for um lugar em que o dono sabe que está sempre cheio de homens bêbados, “machistas”, cafajestes, bad boys, drogados, etc., que passariam a mão, a xingariam e fariam até coisas piores na primeira oportunidade, rendendo depois confusões, brigas, processos, encrenca com o marido ou até morte? Ou você acha que um estabelecimento não teria motivos para proibir a entrada de mulheres, para o próprio bem dela?

relatodeumservidorpublico said...

Questão 6: c. Ele não manda em você, porque não tem esse direito.
A questão começa assim: “Seu marido DIZ que não quer que você trabalhe”. Repare na palavra diz. Dizer não é mandar. Se o marido argumentar, mostrar que isso vai ser ruim para você, para o filho e até para ele, porque ela não teria que ficar em casa?

Questão 7: b. direito, mas não dever, da mulher.
Para a mãe que realmente ama o filho, acredito que seja um dever, pois ela sabe o quão o leite é importante, faz bem ao filho, o ajuda no crescimento e mostra afeição. Do mesmo jeito que é dever do homem amar e tratar bem a mulher.

Questão 8: a. É tão amplo quanto o do homem;
Já é uma amostra da “igualdade” que o feminismo busca.:-)

Questão 9: c. não prevalece nenhuma vontade, o juiz decide o conflito.
Quem elaborou esse questionário? Porque as opções só falam de juiz e marido? Cadê a opção da mulher prevalecer? A que tipo de discordância se refere, ou será que toda discordância tem que parar em tribunais?
Essa pergunta foi até “machista”, pois não colocou a opção da vontade da mulher e falou só juiz / marido, se referindo a homens. :-)
Vamos fingir de conta que discordância se refere somente a coisas comuns (tipo o marido achar que o modelo de TV é melhor do que a que a mulher quer): se a mulher der argumentos racionais que ela está certa, é lógico que a vontade é dela, mas se o marido argumentar que é melhor, é lógico que é a vontade dele.
E se for coisas de parar em tribunais, idem.

Questão 10: a. São os mesmos para o pai e para a mãe;
A única que concordo com você!