Monday, March 19, 2012

ANVISA: DESPREPARADA E AUTORITÁRIA

A ANVISA passou uma norma que proíbe totalmente o fabrico, circulação e consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos e cachimbos aromatizados no país. Proíbe, ainda, a importação desses produtos.
Em primeiro lugar, a medida fere a Constituição, porque "ninguém será obrigado a fazer ou a deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei." Artigo 5º, inciso I.
Nenhuma empresa e nenhum consumidor serão obrigados a deixar de vender, comprar e consumir produtos, senão em virtude de lei!
Essa imbecilidade da ANVISA equipara os cigarros aromatizados às drogas pesadas e ilegais, como a maconha, o "crack", a cocaína, o ecstasy, a heroína.
O argumento da ANVISA para a proibição: desestimular jovens e mulheres a ingressar no tabagismo.
A ANVISA é machista: para ela, as mulheres têm menos direito de fumar do que os homens.
A ANVISA é desinformada: os jovens ingressam no tabagismo por motivos que passam muito longe do cheirinho ou do gostinho; começam a fumar para se auto-afirmarem, para transgredirem regras (avessas ao tabagismo), para terem uma válvula de escape (o cigarro é, reconhecidamente, um eficiente ansiolítico), ou simplesmente por curiosidade. É ridículo supor que alguém vai começar a fumar por causa do mentol ou do chocolate.
A ANVISA,portanto, toma uma decisão estúpida e liberticida baseada num factóide, e não num fundamento sério.
Portanto, a proibição do cigarro aromatizado é totalmente inadequada e ineficaz para o fim alegadamente visado, reduzir o tabagismo.
Além disso (e o que é pior!), a medida - a proibição total e absoluta - é totalmente desproporcional ao fim visado, pois suprime a liberdade de circulação e consumo de um produto, quando há outros meios menos gravosos de se atingir o fim almejado - no caso, propaganda institucional, do Ministério da Saúde, contra os males causados pelo fumo.
Ah, não! A ANVISA, incompetente, despreparada, gerida por pessoas QUE NÃO ENTENDEM COISA NENHUMA DE DIREITO E NÃO TÊM O MENOR RESPEITO NEM PELA CIDADANIA, NEM PELA CONSTITUIÇÃO, simplesmente resolve proibir esses produtos, virar notícia, ficar "bem na fita" com todos os liberticidas fascistóides, puritanos e infelizes de plantão. E, como sói acontecer com os órfãos de Stalin e de Hitler, essa patota da ANVISA O-D-E-I-A o direito de liberdade!
É o bom-mocismo intolerante e ignorante mandando no país.
O nome do diretor da ANVISA relator da proposta que é um lixo, e que passou, graças ao cordeirismo do brasileiro, seu despreparo para a cidadania e tibieza política: Agenor Álvares. Esse cara TEM QUE CAIR!
Todo fumo para cachimbo que conheço é aromatizado: cheiro e sabor de whiskey, de chocolate. E charuto também é aromatizado. Cachimbeiros e charuteiros certamente recorrerão a um mercado negro.
Olhem o absurdo: pessoas de bem, cachimbeiros, charuteiros, apreciadores de cigarros de cravo, mentolados, achocolatados, sendo obrigados a recorrer a um mercado negro, clandestino, para continuarem a consumir produtos de que gostam, e que MAL ALGUM FAZEM À SOCIEDADE.
A ANVISA é intolerante.
Enquanto isso, a Polícia não pode prender em flagrante quem for surpreendido fumando um cachimbo de "crack", porque uma alteração estúpida na lei passou a impedir tal medida.
A ANVISA pensa o quê, que neste país não tem gente inteligente que vê sua total incompetência, despreparo, autoritarismo, intolerância e sanha persecutória?
A quem o Sêo Agenor quer atingir? Algum rival, charmoso e charuteiro? É possível!
Algum deputado sedutor, fã de um Benson & Hedges? Um senador poderoso e cachimbeiro? Ou alguma gata arisca que lhe deu um fora, soprando na sua cara autoritária toda a fumaça de sua cigarrilha achocolatada?
Perguntar não ofende, não é?