Monday, November 17, 2008

Autoridade e Cidadania

Há uma frase atribuída ao jurista Hugo de Brito Machado, com a qual aconselhava os juízes que se encontrassem diante de uma decisão difícil:
"Na dúvida entre a autoridade e a cidadania, optem pela cidadania."
São palavras de que gostei assim que as ouvi.
Na semana que passou, o Ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal, não seguiu o valioso conselho do magistrado aposentado cearense (Hugo de Brito, tributarista de primeira grandeza, foi juiz de segunda instância do Tribunal Regional Federal da Quinta Região). O Ministro Eros decidiu pela ilegalidade da greve da Polícia Civil do Estado de São Paulo.
Eros Grau optou pela autoridade, desprezando a cidadania.
E a autoridade pela qual optou o Ministro foi o Governador de São Paulo, a quem o Macaco Simão, meu xará, carinhosamente alcunhou de "Vampiro Brasileiro".
Serra, ex-Presidente da UNE nos anos 60, que, com a redemocratização do País, optou pela direita autoritária.
Semana passada encontrei num sebo do Centro da cidade um livro, "Quem é Quem na Constituinte" (acho que esse era o título do livro), de capa amarela, que descrevia a atuação de cada deputado constituinte. Já em 1987-1988 Serra dava mostras de suas tendências contrárias ao trabalhador, ao servidor público, à proteção dos interesses nacionais. Sua nota foi em torno de 6, 6,5. E olhem que não foram apenas constituintes de partidos de esquerda que tiraram de 9 a 10, na avaliação feita pelo autor do livro. Teve gente do PTB e de partidos mais à direita que tirou nota boa também.
Muito bem. Ao escolher a autoridade, o Ministro Eros, com seu voto, deu proteção imerecida a um governo estadual incompetente, retrógrado, machista, autoritário, que persegue servidores públicos e não tem o menor compromisso com o interesse do povo de São Paulo, senão com as grandes corporações que lhe dão sustentação.
Ele deu apenas 6,5%, SEIS E MEIO POR CENTO, de aumento aos policiais civis que ganham vencimentos DEPLORÁVEIS, alegando que não tinha dinheiro, etc., mas dinheiro para dar para concessionárias de rodovias privatizadas, ah, isso o Estado tem!
José Serra NUNCA MAIS!
Pior é que tem gente no governo federal que não vê o perigo que esse senhor calvo representa! Que não ENXERGA OU FAZ DE CONTA QUE NÃO ENXERGA o TREMENDO MAL que o governo tucano causa ao povo de São Paulo, sucateando o serviço público e perseguindo o funcionalismo.